quinta-feira, 23 de julho de 2009

trânsito bom de mercúrio

poderes.
metais aceleram silêncio de ouro.
dedoz velozes(em)tragadas narcolépticas sabor
morango violento.
limitações deficientes eficiênias ilimitadas.

leio sua mão (efemeridade)
beijo sua mente (enfermidade)
sugo seus lábios (idade)

vômito na calçada
comunicado:
vômito no ventilador

derruba entre espasmos
lingua enrola boca (na sua)

mente entretanto a verdade.
ontem hoje amanha hoje ontem quando
sua opinião não é importante
para nós.

quero agora só o que o dinheiro pode comprar,
até comprar o dinheiro que o dinheiro compra:
uma casca de barata e
entro na sua vida pelo esgoto

2 comentários:

Eis que chega a Roda Viva disse...

Parece o estado de alguém que misturou alcool com cannabis rs.

Saudades dos meus tempos fritos!
Convenhamos, uma ressaca e vomitar é péssimo, mas na hora é bom

F. disse...

Momento mão grande: robar-te-ei (com mesóclise) o fenomenal calaboca que achei nesse poema insano.

"Sua opinião não é importante"
(espaço de silêncio)
"para nós."

Esteja onde estiver, quando eu citar esse "para nós", você estará comigo.
E então, suarei phodas!