sexta-feira, 17 de julho de 2009

noites de Estevão

LUAR

Lívidos langues
Lábeis flexíveis
Gatos odoram
Flores tremem
Águas lambem
Ventos soluçam
A luz desnuda seios agudos
O tato geme em minha mão.

2 comentários:

F. disse...

Sinestésico!

Alan disse...

Pororoca metalinguística, onde Caetano encontra Arnaldo Antunes.