quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Algum Dia Você Poderia?

Manchei o mapa quotidiano
jogando-lhe a tinta de um frasco
e mostrei oblíquas num prato
as maçãs do rosto do oceano.

Nas escamas de um peixe de estanho
li lábios novos chamando.

E você? Poderia
algum dia
por seu turno tocar um noturno
louco na flauta dos esgotos?

1913
Maiakovski
tradução Aroldo de Campos

*************************

A poesia do bueiro Mari,
ele já tinha escrito primeiro.

************************

terça-feira, 19 de agosto de 2008

DE "V INTERNACIONAL" - Maiakóvski



Eu
à poesia
só permito um forma:
consisão,
precisão das fórmulas
matemáticas.
Às paralengas poéticas estou acostumado,
eu ainda falo versos e não fatos.
Porém
se eu falo
"A"
este "a"
é uma trombeta-alarma para a Humanidade.
Se eu falo
"B"
é uma nova bomba na batalha do homem.

1922
(tradução de Augusto de Campos)

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

A liberdade de não poder mais dormir

Sofia de Mello

O poema é
A liberdade

Um poema não se programa
Porém a disciplina
Sílaba por sílaba
O acompanha

Sílaba por sílaba
O poema emerge e
Como se os deuses o
Dessem
O fazemos.

******

Qual é o preço da arte? 605 reais por mês?
quanto se paga de multa e juros por não fazê-la?
tenho que dormir
tenho que acordar
tenho que me manter acordado
tenho que

domingo, 3 de agosto de 2008

sábado, 2 de agosto de 2008

No final, só pude dizer que ...


-Sérgio, foi lindo lindo lindo, apaixonei.

-Apaixonou? Então fique (apaixonado)!

******

Carmem quase que ressucita e diz: não percam essa peça (2em1) por nada : fica até 28 de setembro no OI Futuro/(adeus passado)

experiências sensoriais no banheiro 2


... um pouco diferente da que eu tenho no banheiro d república onde moro ...

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

experiências sensoriais no banheiro 1


nesse aqui experimentei sensação de sufocamento ao tentar enquadrar a foto de uma forma mais ou menos interessante.