domingo, 5 de outubro de 2008

hoje é sem título

não vou me consumir nessa manhã pra te achar. não vou revirar pastas e pastas de papéis e documentos pra te achar.
cartãozinho maldito que outros brigaram pra que eu tivesse.
hoje eu tenho uma OBRIGAÇÂO.
podem dizer que lavo minhas mãos e empurro a minha responsabilidade pra outros, mas prefiro acreditar como venho acreditando há dez anos que eu vou lá e choro enquanto anulo, esse direito que tenho de ser obrigado a acreditar em você.
EM LETRAS GARRAFAIS EU CHORO.
LÁGRIMAS CORREM E MEU ESTÔMAGO SE REVIRA PRA DIZER.

EU NÃO ACREDITO EM VOCÊ.
EU NÃO ACREDITO NA SUA VOZ LUGUBRE E NOTURNA QUE PROMETE.
EU NÃO ACREDITO NESSES OLHOS QUE TREMEM DE UM LADO PARA O OUTRO ENQUANTO VOCÊ Lê ESSE DISCURSO VISCOSO NO TELE-PROMPT.
NÃO ACREDITO NOS SEUS BEIJOS, NO SEU V DE VITÓRIA.
NÃO ACREDITO NOS SEUS NOVE OU DEZ DEDOS QUE ACENAM DE CIMA DE UM CARRO.
NÃO ACREDITO NESSA TAL DEMOCRACIA DE CABRESTO.
NÃO ACEITO SUA LIBERDADE QUE ME PERFURA O CÉREBRO QUANDO DOU CONTA QUE NÃO TENHO PARA ONDE CORRER.
NÃO ACEITO ESCOLHER O MAIS OU MENOS PELA SIMPLES FALTA DE OPÇÃO.
AMALDIÇOO VOCÊ E A SUA FAMÍLIA NOJENTA DE PREDADORES OPORTUNISTAS.
QUE OS CABELOS ESCOVADOS DAS SUAS FILHAS CAIAM NOS SALÕES DE BELEZA IMUNDA QUE TENTA DISFARÇAR A PODRIDÃO DO SEU INTERIOR COM CASCAS LISAS E FINAs.
QUANDO VOCÊ ABRE A SUA BOCA NA TV, EU SINTO O SEU HÁLITO DE MORTE.
EU VEJO SUAS CASAS, SEUS ALMOÇOS DE DOMINGO SUAS FAMÍLIAS DECRÉPITAS SEUS NETOS GORDOS PULANDO NA PISCINA CONSTRUÍDA COM A DOR DESSE POVO BURRO.
SEU SORRISO FORJADO EM AMARELO...
SEU OLHAR VITREO NESSA PLACA MOSTRA A VERDADE POR TRAZ DA SUA MÍDIA.
QUE SEU NÚMERO DE CANDIDATO SEJA O NÚMERO DE CHICOTADAS QUE VOCÊ VAI TOMAR DIARIAMENTE NO INFERNO.
QUE VOCÊ SEJA AMARRADO NAS SUAS BANDEIRAS E SEJA QUEIMADO NUMA FOGUEIRA FEITA COM TODA ESSA IMUNDÍCIE QUE TODO ANO VOCÊ DESPEJA PELAS RUAS.

CHEGA DE ME FAZER MAL.

HOJE EU DECLARO MAIS UMA VEZ A MINHA INDEPENDÊNCIA, COM AS ENTRANHAS EXPOSTAS DE TANTO NOJO.

MINHA SESSÃO É A DE NÚMERO 171, E NÃO VOU PROCURAR ESSE DOCUMENTO PRA VOMITAR EM CIMA DAQUELA MÁQUINA A MINHA DESILUSÃO E MINHA REVOLTA.

Um comentário:

pardal disse...

Esqueci de dizer, mas esse texto é muito FERA por ser como um ovo que escapuliu da mão se espatifando no chão.