terça-feira, 27 de novembro de 2007

essa arte profana


palavras, gestos e olhares escolhidos e aperfeiçoados pela repetição.
nobres ideais, intelecto, desejo de transcendência.
nada disso se dá enquanto os pés não tocam o chão e a alma não se corrompe com o que é terreno inebriante.

Um comentário:

LPR disse...

transcendência uma alucinação dos supostos superiores, dos potentes, dos imaculados. algo que inebria o intelecto dos desenvolvidos com uma "vantagem" mediunica. A crença da sobrevivencia do inesistente urgi no íntimo, de repente, em meio a uma taquicardia acompanhada de uma sudorese súbita. A benevolência efetiva pode dadivar a remissão e livrar da desinquietação. Traz ausência de pertubações, concórdia...traz paz.