sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Meu grito mudo


sempre penso em Maiakovski... Tem uma imagem que nunca vou esquecer. Ele, ao lado de Lenin, numa especie de comício, com uma cara tão triste, tão constrangida...(por ter de desfilar como um apoiador de tanta coisa absurda, e ser um refém público daquele sistema de opressão)
Nessa época, Stanislávski e o Teatro de Arte de Moscou, excursionavam os Estados Unidos, foi uma forma de exilio com alguma dignidade...Quando voltaram, Maiakovski já havia desaparecido ...
Não gosto de política, nem de teatro político. Respeito os que lutaram e se puseram contra a ditadura aqui no Brasil.
Mas passou ... com Vianinha e Guarnieri...
Sou a favor da arte pela beleza, a arte pela arte, não levanto bandeiras, até porque as bandeiras poderm vir um dia cobrir o meu caixão, ou até me levar a ele. Não quero ser refém de um ideal e achar que tenho a obrigação de mudar alguma coisa com o meu teatro. Ninguém muda nada, nem ninguém! (nem mesmo o teatro de rua) me desculpem os idealistas, para isso ainda prefiro rezar ... e fazer minha parte que não sei ainda direito qual é ...enquanto isso continuamos tentando transmutar dor em beleza que é a (p)arte que nos cabe ...

2 comentários:

marianadias disse...

"Toda boa arte é uma indiscrição"
tennessee williams

Anônimo disse...

Esse homem não me é estranho. Por acaso ele não é o Amim da rede TV não heim!